Menino de 5 anos morre vitima de bala perdida, durante Réveillon em São Paulo


A morte de Arthur Aparecido Bencid Silva, 5, vítima de uma bala perdida durante o Réveillon, em São Paulo, deixou a família inteira incrédula e estarrecida. Unida e grande, a família do menino costuma se reunir na casa em que ele morreu anualmente, no Natal e no Ano-Novo. "Ele estava brincando no quintal. 

Tinha acabado de passar da meia-noite. Ele tinha uma irmãzinha mais nova que ele. Eles estavam brincando. Tava eu e o pai dele conversando. Ele tinha acabado de abraçar o pai, o pai deu feliz Ano-Novo para ele, todo mundo abraçou ele. Eu cumprimentei o pai dele, e, nisso, ele caiu", afirma ao UOL um familiar de Arthur, que pede para não ser identificado. 
Segundo o familiar, o menino bateu a cabeça contra o chão e o impacto fez um barulho alto. "Como ele tava brincando com bolinha de sabão, achamos que ele tinha escorregado", diz. Ao ver que o menino caiu, os familiares constataram que ele estava respirando, mas sem responder nada. 

Quando começou a sair sangue da cabeça, os familiares decidiram ir ao hospital mais próximo, que é particular. "Tentamos o contato com o Samu. Mas como ele aparentava estar inconsciente, a gente optou levar para o hospital, porque ele tava perdendo muito sangue. Chegando no hospital particular, foi atendido, mas como não tinha as máquinas necessárias, informaram que ele deveria ser transferido", afirmou o familiar.


Segundo ele, a partir disso, começou uma disputa para a transferência do menino até o hospital geral Pirajussara, que teria os equipamentos necessários para atendê-lo. A família ligou para o Samu. O resgate chegou, mas como não havia médico na ambulância, não pôde transferi-lo e informou que seria enviada uma UTI móvel.
Fonte: Uol.