Popstar coreano fez vídeo dando adeus aos fãs antes de morrer

(Foto: Reprodução)
A morte do músico coreano Kim Jong-hyun, 27 anos, abalou fãs de K-pop por todo mundo. Antes de tirar a própria vida, o astro gravou um video falando de sua depressão e dando adeus aos fãs. A gravação de três minutos foi publicada pelo músico pouco antes de sua morte ser divulgada, na segunda-feira (18).
“É como se eu estivesse caindo em letargia. Estou buscando uma forma de me recuperar da depressão”, diz ele no vídeo. No fim da gravação, o músico dá tchau para a câmera. “É hora de dizer adeus”, finaliza. Ele ainda deixou uma carta de despedida, que foi divulgada por uma amiga depois de sua morte.
Segundo a polícia, o cantor se intoxicou com monóxido de carbono. Ele ainda chegou a ser levado para um hospital por agentes que foram até sua casa, alertados pela irmã do músico, que falou com ele e percebeu pelo diálogo que ele estava tentando se suicidar. "Tudo tem sido muito difícil até agora. Diga a todos que eu sofri. Esse é meu último contato”, teria escrito o cantor em uma mensagem para a irmã. 
A família do cantor vai realizar um funeral de três dias aberto para os fãs, seguido de uma cerimônia fechada para familiares e amigos. Os colegas de grupo de Jong-hyun no grupo SHINee, quando se lançou ao estrelato, prestaram uma homensagem ao amigo. Na legenda de uma foto do músico cantando, eles escreveram: “Jong-hyun, que amava música mais do que todos, que amava o palco, que comunicou com os fãs pela música, o melhor artista. Será lembrado para sempre”.
Assista ao vídeo divulgado pelo cantor:

Vida e carreira

Kim foi o principal cantor da boy band Shinee, lançada em 2008. O grupo foi um dos maiores do K-pop. Depois, Kim seguiu em carreira solo. Ele também teve trabalhas no cinema e na TV.
Os últimos shows do cantor foram nos dias 9 e 10, em Seul, e uma atuação em um programa da TV sul-coreano estava programada para a véspera de Natal. Nas últimas semanas, ele chegou a sofrer ataques nas redes sociais por parte de grupos conservadores por ter dado apoio à causa LGBT. 
O grupo SHINee  com o álbum The SHINee world, e teve o sucesso alavancado em 2011, quando estourou no mercado japonês.  O sucesso da banda pode ser mensurado em plataformas de música como o Spotify, onde o grupo tem mais de 500 mil usuários mensais ouvindo alguma de suas canções. "View", maior hit do grupo, tem 13 milhões de audições.
Nascido em 8 de abril de 1990 em Seul, o cantor trabalhou desde 2005 como trainee de uma empresa de entretenimento sul-coreana. No ensino médio, chegou a participar de um grupo de punk e acabou abandonando a escola regular para participar do Seoul Music Institute, onde se graduou em 2009.
Ele se formou pela Universidade de Chungwoon e fez mestrado na Universidade de Myongji. Seu objetivo era se tornar compositor, mas ele também atuava como dançarino, cantor e DJ. Seu primeiro mini álbum solo foi batizado de "BASE" e chegou ao 1º lugar no ranking de músicas sul-coreanas. 
Filho de uma diretora de escola infantil, o cantor era o caçula da família. O pai era pouco mencionado - em entrevistas, ele revelou que viveu com a mãe os avós a maior parte da sua vida.