Mais de um terço dos baianos admite sexo em festa de fim de ano da firma


Mais de um terço dos baianos admite sexo na festa de fim de ano da firma, segundo uma pesquisa realizada pelo Sexlog, com 4.243 pessoas de todo o país, entre os dias 15 e 20 de novembro deste ano. Líder no Nordeste, a Bahia é o quinto estado do país onde a pegação entre colegas é mais admitida. 
No geral, um terço dos entrevistados respondeu que já fez sexo em alguma festa da empresa onde trabalha, e somente 8% destas foram pegas no flagra. 99% delas não se arrependem e fariam de novo, e 64% dos que não transaram (52%) ou só ficaram nos amassos (14%) afirmou que não continuaram por falta de oportunidade.
São os coordenadores, supervisores e gerentes os que mais ‘se pegam’ durante as festas, correspondendo a 22% dos entrevistados. Os técnicos ficaram em segundo lugar, com 20%, e os especialistas em terceiro, com 16%. Os diretores e presidentes representam 10%, e os estagiários, 5%.
Os profissionais que mais se ‘divertem’ são os administradores (14,1%), seguidos dos que trabalham com comércio (12,3%). Os filósofos, historiadores e veterinários são os que menos fazem sexo no trabalho, representando somente 0,1% cada.
O local preferido para os encontros sexuais no dia da festa é o estacionamento (39,4%), seguido do banheiro (28,6%), sala de trabalho (16,6%), escada  (13,8%),  sala de reunião (10,3%), e a copa (4,5%). Na maior parte dos casos, 66%, o sexo foi com alguém de um departamento diferente.
Após o sexo, 86% das pessoas afirmam que nada mudou na relação profissional, e 82% relataram que passaram a ter uma relação mais íntima. Apenas 1% se demitiu.
Veja o ranking completo:


Fonte: Bocão News