Vídeo de sexo em celular teria motivado marido a assassinar esposa na ilha

Alegando ciúmes, Angelo Silva de Souza, de 25 anos, disse que matou sua companheira, a pedagoga Helem Moreira, de 28 anos, após assistir a um vídeo armazenado no celular da vítima, no qual ela estaria mantendo relações sexuais com outro homem. A informação é do titular da 24ª Delegacia Territorial (Vera Cruz), Geovani Paranhos.
Segundo o delegado, o autor relatou que ficou desesperado ao ver a cena. “Ele pegou uma faca foi ao quarto, onde a vítima estava, discutiu com ela e, em seguida, desferiu alguns golpes no pescoço e garganta da mulher”, informou Paranhos.
Ainda de acordo com a polícia, o criminoso se apresentou acompanhado de um advogado e por ter livrado o flagrante de 24 horas, passadas após o crime, vai ficar em liberdade aguardando pelo processo judicial que deve ser instaurado.
O delegado informou ainda que o autor não conhece o homem que aparece no vídeo com a pedagoga, mas sabe onde ele trabalha. “Vamos chamá-lo aqui para ouvir, também, o seu depoimento”, disse Paranhos.


A vítima foi brutalmente assassinada pelo companheiro na manhã da última sexta-feira (9/6), em Vera Cruz, na Bahia. A jovem foi encontrada morta, em casa, com três golpes de faca na região do pescoço. O casal morava em cima da casa da mãe do assassino, na Rua do Chafariz, onde aconteceu o crime. Ângelo estava desaparecido desde a ocorrência do crime.
Nas redes sociais, várias pessoas lamentaram a morte de Helem, que trabalhava no Quilombo Ilha, conhecido projeto social que ajuda jovens na preparação para o vestibular. A página do curso, no Facebook, homenageou a pedagoga formada pela Universidade Estadual da Bahia (Uneb). 
Foto: Reprodução


Fonte: aratu online